Share

O Yahoo! parece ter ficado no passado da internet. A companhia não conseguiu acompanhar a evolução liderada por empresas como Google, Facebook e os gigantes da computação Microsoft e Apple. A esperança recente para liderar a reestruturação da companhia era Scott Thompson. O executivo tinha calibre para o cargo: havia sido CEO do PayPal e CTO de um subsidiária da Visa. E, ao chegar no Yahoo!, começou as mudanças radicais. Demitiu 14% dos funcionários e moveu um processo contra o Facebook por plágio. Tudo estava bem até a entrada de Dan Loeb, em cena.

Loeb é dono de um fundo de investimento responsável por 5.8% das ações do Yahoo!. Pode parecer pouco, mas é o que mais concentra papeis da companhia, uma vez que as outras ações estão pulverizadas. Como um bom bilionário, Loeb se preocupa com cada moedinha. O ricaço não estava contente com os rumos da empresa  e já desconfiava das credenciais de Thompson. E não deu outra. Descobriu que o CEO mentiu no currículo: ele não era formado em Ciências da Computação pelo Stonehill College, como dizia.

A ideia de mentir em um currículo é abominável. Para cargos menores, não é difícil encontrar quem minta na fluência do inglês ou na experiência prévia. Mas Thompson foi além. Conseguiu passar a perna nos maiores headhunters do mercardo. No entanto, como todo mentiroso, Thompson foi pego pelo exagero. Sua graduação era impossível, uma vez que o curso só passou a existir quatro anos depois da data informada no currículo.

Por conta das pressões da imprensa e de Loeb, Thompson não resistiu e se afastou do cargo definitivamente nesta semana — embora amigos afirmem que o motivo real da saída seria a descoberta de um câncer. Além de sepultar sua carreira como gestor, Thompson encerra a esperança de recuperação do Yahoo!. Loeb está fortalecido no conselho e, como bom capitalista, tentará se livrar da empresa o quanto antes.