Share

Numa entrevista exclusiva a ALFA, o presidente do UFC Dana White disse que o campeão dos pesos médios (até 84 kg), o brasileiro Anderson Silva, tem mais duas lutas no UFC. É a primeira vez que Dana, que decide o futuro dos lutadores, faz projeção a respeito da aposentadoria de Anderson.

“Ele é provavelmente o maior lutador da história. Está sem perder e é campeão desde 2006. Mas eu acho que ele tem mais duas defesas de título e não sei o que vai fazer depois, se vai se aposentar”, disse Dana.

Dana prosseguiu fazendo planos para o que poderia ser a última luta de Anderson. “Ele poderia terminar a carreira com uma super luta. Contra Jon Jones ou George St-Pierre. Ele poderia terminar sua carreira desse jeito. Uma luta de pesos diferentes. E ficaria rico com isso. Aí ele poderia pegar um barco e navegar em direção ao por do sol”, completou.

Sobre um possível combate contra Jon Jones, maior revelação do UFC nos últimos anos, Dana se mostrou reticente. “Anderson tem 36 anos. Jon Jones tem 24. Jon Jones estava naquela guerra com Rampage. Ele terminou a luta com os joelhos inchados, não conseguia andar. Aí seis dias depois ele estava bem. É assim que você se cura quando tem 24″, disse Dana. “Mas é fato que o Anderson não toma porrada há muito tempo”.

“A idade é uma merda, cara. É a única coisa que você não pode enganar. Os lutadores que se tornam campeões nunca terminam a carreira no auge. Anderson talvez tenha a habilidade de fazer isso. O problema é que você nunca sabe quando o tempo vai acabar com você. Você é o rei do mundo, entra lá e um dia está meio segundo mais lento do que antes. E você só vai saber na hora”, disse o presidente do UFC.

Sobre a derrota de Rodrigo Minotauro para Frank Mir no último sábado, Dana foi taxativo: a luta era do brasileiro, que jogou a vitória fora. “Ele estava a dois socos da vitória”, disse Dana, que afirmou que vai tratar do assunto aposentadoria com Minotauro em breve. “E tentou passar a guarda e aplicar uma maldita guilhotina no Frank Mir. Ninguém entendeu isso. Ele vai se arrepender para o resto da vida. Era a luta dele. Estava acabada. Não sei como ele vai conseguir dormir depois disso”.